domingo, 3 de maio de 2009

lua

Lua negra e só

Mãe de todos os amores,

E de todos os sonhos,

Mãe de todos os poemas de amor

Envergonhados,

És mãe de todas as súplicas

E de todas as esperanças.

És lua de raiva e ódio,

De lamentos e perfídias

De olhos loucos 

De amor fustigados

Nos teus raios libertados

 

Sfsousa/olharomar

3 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Lindo! Texto e imagem! Este é o poeta que conheço, cada vez melhor, se isso é possível!
Um imenso abraço e uma semana maravilhosa para ti

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Olha,
a palavra parada;
Luta,
por letras ocultas;
Ouça,
os versos internos
Solta,
a nudez poética;
Escreva-se,
poesia
ao menos um dia,
Seja.

(Maísa)

Desejo uma linda semana com muito amor, esperança e carinho.
Abraços.
Eduardo Poisl

Sonia Schmorantz disse...

Superado mais um momento difícil, destas provas que a vida nos faz passar, com minha mãe em casa já restabelecida, venho visitar teu espaço que gosto muito e te desejar uma maravilhoso final de semana.
abraços do lado de cá do oceano