quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Parabéns Delfina


Viajo nos teus braços
nesse cais de esperança
e neles me aconchego
sedento do cheiro a maresia
que teu corpo liberta

Empunho punhais de esperança
que ao mar não foram lançados
esperando nesta quietude
para a qual viajamos
és esperança prometida
pelos céus selada

Juntos como sempre
aqui estamos
desembainhando nossos punhais
ardentes de dor,
alegria, paixão,
amor,

e com cantos de sereias
ao longe escutados
renovamos o amor
nos nossos corpos acumulado
e de novo votos fazemos
que esse amor recomeçado
se prolongue e se aniche de novo
em nossos corpos renascidos


Sfsousa/olharomar

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

sinto frio



Sinto frio
mesmo quando existe poesia
e componho pensamentos perdidos
pois não quero esquecer
eu só quero entender
esse frio profundo que me chega
como lembranças dum passado
de amor incompreendido
mas sinto frio
e até que amanheça
espero por ti



O frio me penetra
como ondas de paixão
tentando aquecer este meu leito
que em poesia se desfaz
e me pergunta onde estás


se  procuro por ti
e sentindo frio
continuo aqui
como uma areia à boleia
do vento que passa


és sentimento tão bom
que me corpo arrepia
tens a mão dada com a alegria
mas mesmo quando existe poesia
mesmo assim
sinto frio



Sfsousa/olharomar
foto de bluemoon

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

lagrimas de chuva


Me volto de novo para fora
e escrevo
olhando a lua ao longe
brilhante
cercada de nuvens cinzentas

nesta noite negra
te revejo nesses olhos de lua
que sempre procuro quando estou só
e nesse meu caminhar até seu colo
não te encontro

espero lágrimas de chuva
que não caiem
para inundar meu corpo
e cumprir seu destino
me manchando de teus poemas
em rota de lua cheia
colidindo com o medo de amar
que sempre nos acompanha

Sfsousa/olharomar
foto de DianaCretu


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

afago...


Afago minhas mãos
em teu regaço escondidas
solto os fantasmas
no meu peito adormecidos
desperto para esses teus lábios
que serenamente se aproximam
e me deixo levar
pela leveza desse teu gesto
neste beijo de amor que me acorrenta
e em teu corpo habita

Sfsousa/olharomar

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Paris em Outubro


Uma chegada ao anoitecer,
navegando nas águas calmas do Sena
que vão partilhando as suas histórias de reis e glórias
O amor perfeito ao meu lado
neste barco que nos baloiça e relaxa
debruça-se nesta cor de final de tarde
e em passagem pela ponte dos desejos,
um beijo nas nossas bocas se desfaz,
partilhamos os sentimentos
no toque dos nossos corpos
na cumplicidade dos nossos olhares
e na beleza de sermos felizes

sfsousa/olharomar

terça-feira, 27 de setembro de 2011

quero descansar....


Quero descansar meus tormentos
descansar teimosamente
até que a dor se acabe
quero descansar deste meu medo
descansar das reacções intempestivas
fora de tempo,
desalinhadas
quero descansar minha ânsia
quero descansar meu mar
e em águas serenas e doces
tranquilamente navegar


Sfsousa/olharomar

sábado, 24 de setembro de 2011

quero descansar


Quero descansar meus tormentos
quero aplacar meus desejos
deixar o dia correr
deixar o amor voar
mas quero descansar meus lamentos
lavar meus anseios
apagar as fogueiras que nos matam
desfazer minhas lembranças
e descansar
em ti pensando
...em silêncio

sfsousa/olharomar

domingo, 11 de setembro de 2011

sinal e cores


És sinal de cores sem sentido
prisão de branco e negro colorida
não me afasto
destes precipícios que crescem
inertes e sem coração
como se fossem tua defesa
desafiando meus objectivos
me deixando pregado no chão,

mas não consigo
e penetrando nesse teu perdão
ao lado desse mar de sentimentos
em espiral me deito
e sem querer
por ti me perco

 Sfsousa/olharomar
foto de David Plus

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

me despojo


Me despojo
deste corpo que não sentes
me deixo fluir
nessa união de mares deslocados,
inexistentes
e relaxo
meus sentidos em pura fantasia,

Desperto
em cada toque do teu corpo,
em cada pintura abstracta
que nele mergulha,
essa pintura única que tanto busco
e onde sempre me encontro

Sfsousa/olharomar
foto de Julkusiowa

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Chegarás como sempre sonhei



E chegarás como sempre sonhei,
arrojada, bela, inocente
metade de mim acorda,
a outra metade consente

 

Sfsousa, junho de 2007

domingo, 5 de junho de 2011

espero



 

Tua alma não vem e espero
em compasso de sonho lento
metade de mim é pó,
a outra metade teu vento

 

Sfsousa, junho de 2007

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Deixa-me sentir o teu suave rosto



Deixa-me sentir o teu suave rosto
de deusa ao Olimpo devolvida
metade de mim é presente,
a outra metade prometida

 

Sfsousa, junho de 2007

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Meu amor solta teus cabelos



 

Meu amor solta teus cabelos
em gestos repetidos de luz e verdade
metade de mim é prisão,
a outra metade liberdade

 
Quero sentir teu abraço
em meu corpo refugiado
metade de mim é livre,
a outra metade condenado

 

Sfsousa, junho de 2007
foto de: Julkusiowa

 


 

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Meus retratos fogem de ti





 
Meus retratos fogem de ti
Sentindo no coração um aperto
Metade de mim é prado,
a outra metade deserto

 

Sfsousa, junho de 2007

terça-feira, 31 de maio de 2011

Sinto teus seios apertados



Sinto teus seios apertados
em nossas fotografias de passeio
metade de mim é teu lado,
a outra metade anseio

 

Sfsousa, junho de 2007

domingo, 29 de maio de 2011

quero sentir teu amor


Quero sentir teu amor
com o acabar do dia chegando
metade de mim é dor,
a outra metade bailando

Sfsousa, junho de 2007

sábado, 28 de maio de 2011

quero sentir teu olhar




Quero sentir teu olhar tocando minhas nuvens
loucura de amor, remédio sem cura
metade de mim é beijo,
a outra metade ternura

sfsousa, junho de 2007

sexta-feira, 27 de maio de 2011

quero saborear teus doces


Quero saborear teus doces
com carinhos feitos na boca que me alimenta
metade de mim é mel, 
a outra metade tormenta

sfsousa, junho de 2007
foto de dianecretu 

quinta-feira, 26 de maio de 2011

quero tuas lagrimas com o Outono


Quero tuas lágrimas com o Outono
O Inverno negro de nuvens carregado
Metade de mim é primavera,
a outra metade passado

sfsousa, junho de 2007

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Posso sentir o vento da noite



Posso sentir
o vento da noite
sem teus versos dedicados
triste
como esta noite
sem ti a meu lado

Eu queria outra noite
com a nossa lua por perto
largando seu luar
sobre nossos corpos
em versos profundos
inacabados
surgindo nesses olhos
sem pecado
e cantá-los para ti
com este ímpeto
de quem perdeu a noite
para amar
escrevendo poemas
de amor
em versos perdidos
nesse vento
onde todo o amor
se desfaz
cada noite que nossa lua
te beija

Sfsousa
Foto:dianacretu

sábado, 30 de abril de 2011

PORTO

T

Deixa-me partir chegando
a este teu cais de branco
de gente de peito aberto
despertando seus gestos
nas suas palavras incomparáveis

voa nesses barcos de ondas rasas    
com marinheiros atracando
leva-os a ver teus berços e teus colos
teus jardins e teus olhos 
oferecendo o que tens de bom
a alegria da vida
a amizade no coração

és mulher endiabrada,
brejeira,
que arrepios dá
e eu em cada dia que passa
desespero que novo dia chegue
para te abraçar
e de novo tudo recomeçar,
lutando a teu lado,
levantando tua bandeira
tua alegria e sorte
de barca em rio deslizando 
destemida, bela e forte
soltando tuas dádivas em cada canto
és Bandeira deste Norte

sfsousa

quinta-feira, 28 de abril de 2011

PORTO


E nesta cidade que é minha
tropeço nos seus pedidos de liberdade
e paro,
meditando nas gentes
que aqui dormem,
sem casa,
nas pessoas aqui debitadas
em manhãs sem sentido,
de esperança perdida
em casa deixada
e a cidade despertando
sem aquele bocejo apreciado
de quem abre a janela
deixando a suave brisa matinal entrar …
as janelas já foram abertas
em qualquer outro lugar
e tu cidade minha
despertas
com o sorriso dos outros
que te visitam e possuem
e retribuis com teu brilho e teus cheiros
abrindo teu corpo
ainda suado da noite
de fado em fado
destroçado

Sfsousa

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Porto


Lentamente
me volto por outros espaços
em mim percorridos
tentando libertar-me
desta tua ausência forçada
divago pela minha cidade,
perdida,
sem sinal,
despojada de gente,
sem ruídos
perco-me nas suas ruas estreitas
com cheiros a jantares inacabados
e viagens de gozo de final de tarde
em esquinas desimpedidas

sfsousa

quinta-feira, 7 de abril de 2011

ao meu amor de sempre


Hoje escrevo pensando em ti,
no teu rosto,
na tua serenidade,
no brilho de alegria
que teu olhar irradia
e penso em ti,

Penso no carinho que me deste
e te retribuí,
no amor que percorremos
e não deixamos cair,

penso em ti
nesse olhar de amor
que meu peito libertava
e recordo pensando em ti
pois é amor que não acaba,
vive eternamente
pois viverei sempre
pensando em ti

sfsousa

sexta-feira, 25 de março de 2011

é para ti este meu canto

Me dedico aos teus desejos
presentes em cada olhar
amparado nessa tua força
e vontade de amar
que me contagia,

partilho contigo esse amor
e em paz no nosso ninho
serenamente nos deitamos,
deixando as luas
que por nós passam
nos acordem
deste nosso sonho
de amor constante
fielmente renascido
...é para ti este meu canto

Sfsousa/olharomar
foto de DianeCretu 

segunda-feira, 21 de março de 2011

é para ti


É para ti este meu canto
que solto em beijos e com ternura
é para ti este meu canto
de amor que sinto disparar
em todos os sentidos
e não contenho

e és beijo de amor
com loucura a mim retirada
és chama viva que me reacendeu
me despiu de tudo o que para trás ficou
e assim para ti vivo,

Sfsousa/olharomar


segunda-feira, 14 de março de 2011

se pudesse....



Se pudesse
te alcançaria
com este meu olhar
que hoje te envio
não sei se chegará
carregando meu destino
ou se no mar se perderá
até que teu vento
meu amor recolha
...de novo

Sfsousa/olharomar
Foto de José Paulo Andrade

sexta-feira, 11 de março de 2011

se pudesse...



Se pudesse
regaria meus afluentes
de paixão
para no teu rio desaguarem,
e esse mar selvagem
que nos separa
a um rio calmo e doce
o reduziria

sfsousa/olharomar

terça-feira, 8 de março de 2011

se pudesse


Se pudesse
de mim sairia,
soltaria meus pássaros
para ti voaria

voaria pelos espaços
que em ti habitam,
voaria para teus braços
onde teus aconchegos
me esperam,

sfsousa/olharomar 

terça-feira, 1 de março de 2011

se o tempo chegar



Se o tempo chegar aos teus braços
despejando vendavais de cor e ilusão
amansa o coração
que o amor vem chegando,

aproxima-te com a benção do vento
anjos coroando teu corpo
as asas do teu mundo na mão
só assim consigo pensar em ti

Sfsousa/olharomar
foto de Wotjelk Aleksandrowicz

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

na noite......



Viajo através do sonho,
o corpo coberto de gotas de chuva
me recordam lágrimas acabadas de cair,
lágrimas que se vão perdendo neste dia que não existe,
são lágrimas que não se esquecem
e os corações devolvem

 Alguém surge do nada
o encanto da escrita desaparece,
é tempo de voltar à realidade,
tentar que a maré se recomponha
largar este lado do sonho
e regressar ao aconchego da vida.

Sfsousa/olharomar

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

na noite......



A noite permanece fechada e quieta,
as sombras vão passando em silêncio
e cada vez mais distantes,
e eu, de novo só,
sem pensar em nada,
só,…esperando,
olhando o mar,
ele também coberto de negro
nesta noite cerrada e escura,
imaginando a lua regalando o seu leito
no outro lado do horizonte,
esperando que a maré nos traga sua luz
e um olhar de esperança
que nesta noite não desperta

Sfsousa/olharomar
foto de Antonio Cravo

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

na noite.....



Não sabendo que pensar olho as ruas desertas,
abandonadas neste final de dia,
os candeeiros de luz amarela,
alinhados,
não conseguem disfarçar o escuro da noite que se avizinha
e mantêm-se impávidos e erectos,
como se a noite não lhes pertencesse

Continuo à espera que alguém apareça
e me desperte deste desânimo,
deste meio dormir,
 deste meio nada,
alguém que me faça sentir
que a noite se abriu
para de novo a lua sorrir
e cobrir meu corpo de luar

Sfsousa/olharomar

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

na noite....



Estou só, escrevendo,
com uma réstia de luz que da rua emerge e me aquece
o tempo parou e não quer voltar à vida,
e eu só,
eu e o vento,
 na noite,
encostados ao mar,
apreciando a chuva,
as carícias sentidas nessa chuva a cair

sfsousa/olharomar

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

na noite...



Na noite fechada,
o silêncio da chuva não desejada
 insistindo em tocar nossas vidas,

no silêncio  da noite,
a praia já ali,
com saudades à deriva

as ondas deslizando pela areia
em mais uma noite de mar enraivecido,

a chuva cai
em contraponto com os sons que me chegam do mar
e o assobiar do vento relembra pecados passados,

o ruído da chuva abafa todos os outros,
é chuva forte e violenta
como se quisesse roubar o medo ao mar
e  mostrar sua força e grandeza

Sfsousa/olharomar