sexta-feira, 27 de junho de 2008

Dança (2)


fecho os olhos
e a ti me entrego
com a dança tomando conta dos nossos movimentos
viajamos
e juntando o calor do teu corpo ao meu
rezo para que esta dança não se acabe,

os corpos rolando
por espaços vazios nunca dantes preenchidos
carregam esse amor que desperta
na força desta dança
que chicoteia nossos corpos adormecidos
e de pecados latentes os extasia
Posted by Picasa

4 comentários:

Kitty disse...

..."De corpos colados, pairas sobre mim, numa leveza que só o Amor entende, tocas-me em suaves entoações de fluidos que se misturam, derramam e entranham em nós. No ar solta-se o aroma agridoce de beijos molhados, línguas que se enlaçam, e lábios que escorregam para lá das bocas, enchendo de paixão o espaço que existe para além de nós"...

Adoro isso aqui...Beijos encantados...

Sônia disse...

Vim avisar ao meu amigo de além mar que mudou o endereço do meu blogger: http://schsonia.blogspot.com/
Na relação de bloggers e spaces, também está meu endereço de space, gostaria que conhecesse. Uma boa e iluminada semana para ti.

Helga disse...

Oi,
Compreendo o que dizes. Obrigada pela visita e pelo carinho. É sempre bom recebê-lo no Reticências Poéticas... Também preciso atualizar meu blog. (risos)

É bom saber que aproveitas bem o verão. Que você curta bastante suas visitas e viagens!

Uma onda enxarcada de carinho banhe sua alma nesses dias

Abraço ;)

Anônimo disse...

Lindo o teu poema! É um retrato dos sentimentos, provocaçõe e erotismo, que a " Dança " faz a quem se entrega a empati do momento. Parabéns! Bj F.O.