quarta-feira, 19 de março de 2008

Um pássaro


Um pássaro hoje minha face beijou,
Asas de leve batendo,
Sua breve brisa me tocou
Me contagiando com sua alegria e liberdade
E com um piscar de olhos
Suas asas levantou
E uma pena me deixa,
Pena colorida
As cores do arco-íris aí libertadas
Os amores do mundo contemplados
Por essa pena órfã de amor
Às outras penas arrancada

sfsousa

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Feliz Pascoa, meu amigo de alem mar, teus poemas continuam lindos, agora me parece mais amadurecidos por alguma razao que desconheço, mas estao muito bons. Um abraço

Helga disse...

As lembranças são aconchegos nos braços do tempo, pincéis coloridos na tela dos sonhos, sentimentos secretos à porta do coração... Melhores são aqueles que marcam saudades de um momento breve o suficiente para ser eterno.

Agradeço sua visita!
Ah! E obrigada pela onda de felicidade, pois balançou o meu barco e junto trouxe brisa de gentilezas.
Um dia ensolarado de alegrias pra você! ;)

http://reticenciaspoeticas.wordpress.com
http://verblogando.wordpress.com